domingo, 31 de agosto de 2008

Ponto de partida

Muito pouco pra dizer, nada pra guardar
Hoje é só um outro começo
Outras ondas de outro mar
Vão rodar o mundo
E para onde vão eu [não] conheço

Não é bom nem é ruim
Nada pra fazer
A mesma vida olhando para mim
O mesmo rosto dizendo que não
Flores da mesma estação

Quem eu não sou
Onde eu não vou
Quando eu não estou
Se eu tivesse outros olhos para ver
Só mais uma vez
Uma chance
Um novo começo
Ser quem eu não sou

Muita coisa para querer nada pra gostar
Esses dias eu não esqueço
Nem precisa adivinhar, como vão às coisas
Nada vai sair do lugar [ou tudo]
Não é bom nem é tão mal
Nada pra sorrir
Nada vai sair no jornal
A mesma história, o mesmo clichê
Tudo de novo pra que?

O que há lá fora
Além de todo tempo que não pára de chegar
Deixar o sol entrar pela janela e ver outra pessoa

[Marjorie Estiano]

Nenhum comentário:

Postar um comentário