quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

Saindo da inautenticidade

Delícia de manhã, a minha hoje! Chuvinha maravilhosa deixando o tempo do jeito que eu mais amo, uma ligação de bom dia cheio de carinho pra me acordar, fora toda preguiça pra levantar! Quanto tempo não me sentia tão bem, tão à vontade, tão descansada, tão DESATAREFADA para acordar!?

Não que eu já esteja de férias ou esteja renegando todas as minhas muitas tarefas da UFMA, mas estou muito mais solícita para resolvê-las e me dedicar a elas. Pura leveza de espírito, acho que isso resume. Deixar de estar carregada de empenhos que não valem à pena, de responsabilidades sufocantes. Tudo isso em busca de um sustento insustentável.

Hoje, de fato, acordei leve e a chuvinha (sem dúvida) muito contribuiu pra isso. Ela me apresentou a época do ano que mais amo. Chegou o clima de paz interior pra mim. A lembrança do sacrifício de Jesus por mim, o momento de palavras de agradecimento pelo ano, pelas companhias, pelas vitórias, pelas derrotas que muito me ensinaram, pelas pessoas que amo que Deus me permitiu mais um ano com elas, por tudo que é mais precioso na minha vida.

Mas o dever me chamava e lá estou eu entre recortes significantes para o laboratório de dinâmica hoje, fui atrás de mais fontes de recortes. Me deparei com uma caixa familiar. "Dora, que caixa é essa?" Quase caí pra trás! é minha! Uma das minhas caixas da mudança que eu nunca tinha desfeito! Minhas coleções! Estavam todas lá, empoeiradas, mas intactas! Minha coleção de agendas, de cartões telefônicos (de todo o Brasil) e minha caixa de recadinhos do meu tempo de secundarista! "Dora, como eu pude esquecer dessa caixa?" Sei bem o que me fez esquecê-la, mas agora está volver nas minhas lembranças.

Então, em homenagem a minha boa manhã um trecho de uma das canções de uma das minhas cantoras favoritas:

"A beautiful awakening has happened in my soul
A beautiful awakening that only I could know

Try to imagine a sound that you've never heard
A color that you've never seenTry to describe
A taste youve not tasted

Can you imagine if you spent your whole life
With a heart beating out of time
Then one day your wild heart found its rhythm
Dont you think youd lose your mind
And maybe youll know what I mean

What if you woke up one day and your eyes could see
Ugly things as beautiful, ay
Would you believe it if you fell in love with a
Stranger would you be doubtful?"

Nenhum comentário:

Postar um comentário