sábado, 28 de fevereiro de 2009

What Am I To You?

What am I to you
Tell me darling true
To me you are the sea
Vast as you can be
And deep the shade of blue
When you're feeling low
To whom else do you go
See I cry if you hurt
I'd give you my last shirt
Because I love you so

If my sky should fall
Would you even call
Opened up my heart
I never want to part
I'm giving you the ball

When I look in your eyes
I can feel the butterflies
I love you when you're blue
Tell me darlin' true
What am I to you

Yeah well if my sky should fall
Would you even call
Opened up my heart
Never wanna part
I'm giving you the ball
When I look in your eyes
I can feel the butterflies
Could you find a love in me
Could you carve me in a tree
Don't fill my heart with lies
I will you love when you're blue

Tell me darlin' true
What am I to you
What am I to you
What am I to you

[Norah Jones]

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

O que foi e o que será

Esse post é dedicado a um resumo dos últimos dias. De duas semanas pra cá meu tempo de sono diminuiu, minhas dores nas costas assumiram o comando, minhas aulas de ballet tiveram de ser adiadas para começo de março, minha academia ficou em segundo plano, meu planejamento de filmes no cinema está totalmente furado, dei início à dieta da nutricionista, assumi um projeto lúdico com grupo de crianças da região da Liberdade, estou fazendo um processo seletivo para estágio, me inscrevi no Wellington para a turma do TRE Ceará (as aulas ainda não começaram), iniciei um tratamento dermatológico, virei designer de material gráfico da conferência de dança (até que não me saí tão mal..)....

A última novidade é que virei artista plástica!!!! Descobri um talento!!! hehehe Sou parte da comissão de social do Retiro que é responsável pela elaboração de todo material de decoração para as festas e por todas as brincadeiras (daí o motivo das noites mal dormidas e das dores nas costas mais constantes e de toda a alteração na minha agenda). Claro que não estou fazendo isso sozinha! Somos uma equipe: Maiara, Gustavo, Kalina, Robson e tia Francimar (julgo "Fããã" - jeitinho como a gente chama ela). A experiência está sendo ótima, muito divertido e corrido. Sete horas de trabalho por noite (das 19h às 2h) não está sendo fácil, mas extremamente gratificante! Os materiais estão ficando caprichosos (postarei fotos das nossas obras-primas).

Por conta disso, minhas sessões de fisioterapia tiveram de ser iniciadas (mais uma novidade). Há meses eu adio, mas agora foi inevitável. O início tem sido bem dolorido, espero que semana que vem (quando iniciaremos com os movimentos) melhore. E como tudo comigo é meio louco, o que é pra ser trágico vira cômico! Na primeira sessão, a fisioterapeuta colocou uns choquizinhos ao longo da minha coluna, eu simplesmente comecei a sorrir e não conseguia parar! Pode? O choquizinho fazia cócegas! Todos começaram a rir pelo fato de eu estar rindo... geenteee! Estou conhecida pela clínica toda! Ai, ai...

E então, faltando aproximadamente 16 dias para o fim das minhas férias estou a todo vapor para iniciar as aulas. Vários planos em mente: voltar pro HU Materno Infantil, de onde não devia ter saído, iniciar minha pesquisa de monografia com as pacientes do pré-operatório e pós-operatório (tenho paixão pelas mulheres grávidas!) e fora que o ambiente hospitalar me fascina! Todas doenças, os mecanismos de defesa que os pacientes utilizam para lidar com a doença, como a escuta e atenção despendidas a eles tem um efeito terapêutico excelente (vou parar por aqui que isso é assunto pra outro post inteiro), iniciar o grupo de estudo da UFMA sobre Psicobiologia e assuntos afins, fazer o projeto da clínica multidisciplinar que tenho em mente e (até agora) o projeto com as crianças da Liberdade (que já falei acima).

Acho que o ano será POUCO pra tantos planos. Então, o jeito é continuar administrando meu tempo para tê-lo para todas essas coisas! Deus abençoe toda essa caminhada.

Bom feriado a todos.

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

Novos ares por aqui

Não precisa nem falar muito. Essa postagem é o marco da mudança da "cara" do meu blog. Gostei dessa nova harmonia de cores. Pesquisei sobre o significado de cada uma delas e as escolhi.
O verde simboliza esperança, perseverança, calma, vigor e juventude. A cor azul produz segurança, compreensão, propicia saúde emocional e simboliza lealdade, confiança e tranqüilidade. A cor violeta significa sinceridade, dignidade, prosperidade, respeito. O Lilás, significa espiritualidade e intuição.

Enfim, nada muito místico, mas interessante.

Pra quem tiver interesse, ver os links abaixo

http://manoel.eti.br/mix/entenda-o-significado-das-cores/
http://www.mundoeducacao.com.br/artes/significado-das-cores.htm

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

Sem pressa pra voar

"(...)eu posso seguir tranqüila, sem pressa pra voar
Eu posso chegar bem longe
Eu posso ganhar o Mundo
Mas hoje eu só quero o horizonte"


Cláudia Leite

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

Learn

Encontrei a epígrafe da minha monografiaaaaaaaa \o/ Nada mais significativo pra mim do que essas palavras!

"You live, you learn, You love, you learn
You cry, you learn, You lose, you learn
You bleed, you learn, You scream, you learn
You grieve, you learn, You choke, you learn
You laugh, you learn, You choose, you learn
You pray, you learn, You ask, you learn
You live, you learn"

Alanis Morissette

Você vive, você aprende, você ama, você aprende
Você chora, você aprende, você perde, você aprende
Você sangra, você aprende, você grita, você aprende
Você se aflige, você aprende, você se sufoca, você aprende
Você ri, você aprende, você escolhe, você aprende
Você ora, você aprende, você pergunta, você aprende
Você vive, você aprende

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

"(...) de que vale o paraíso sem o amor?"

Como a vida é engraçada! Alguns anos atrás eu odiava ir pra Rosário (interior dos meus avós)! Eles têm uma casa lá onde a família costuma ir nos fins-de-semana e feriados. Pra quem não sabe Rosário fica a caminha de Morros e Barreirinas, é uma cidadizinha pacata e com gente pouco interessante. Deixa eu ver os pontos turísticos: praça de interior, festejo dos santos (não pelos santos, claro!) mas pelas barracas de várias besteiras pra comprar, sorveteria legal, mundo do um real (comprar sapo, aranha, lagartixa de borracha - acredite!) e só! Para além de Rosário... sempre que vamos passamos em Pedra Grande (pousada em Morros), banhar naquela água gelada é uma delícia (umas das diversões da viagem). Somando tudo é uma viagem rápida (entre 1h e 1h30min de SL pra lá).

Mas o engraçado é que, como disse no início, eu odiava ter que ir pra lá! Queria ficar aqui em SL, curtir cinema, shopping, casa das amigas e etc. Hoje em dia, com tanta tarefa, tantos afazeres, tanto ar de cidade grande, tanto carro, tanto engarrafamento, tanto computador... o que mais quero é poder dar fugidas pra um ar mais calmo, onde posso ouvir passarinho cantar, ver tv local de outro lugar, deitar na rede da varanda, banhar no chuveiro no quintal, acordar cedinho pra tomar café com toda família, brincar de escravo de jó, uno, dica com os primos, ouvir a conversa das tias, tomar café 7 vezes por dia com elas, olhar vovô cultivando as várias plantas do quintal, vovó fazendo bolos e doces, dormir todo mundo em qualquer lugar, acordar com o vovô 5h da manhã ligando a bomba e indo caminhar, gargalhar com as gargalhadas das tias... "Aproveitar a tarde sem pensar na vida, andar despreocupado sem saber a hora" tudo, tudo me faz falta e me faz desejo.

Pegando a estrada de volta tive uma sensação maravilhosa: vidros abertos, estrada tranquila, vento forte e Jota Quest. Senti que tudo que tenho é essencial; que o que penso hoje pode e, provavelmente, vai mudar amanhã; que minha família é única e que tenho que valorizá-la do jeito que é; que a vida ela não anda, ela corre, passa, transforma, molda; Que se eu não curtir, "tudo isso vai ficar no horizonte esperando por nós dois"; que apesar de nem sempre acertar, me esforço pra isso; que o que tenho de mais simples e mais natural é que me faz sentido; que o futuro é incerto, mas pra que me preocupar tanto com ele se eu posso construí-lo hoje?; que se não der certo, eu fiz a minha parte; que toda dificuldade e alteração de estrutura leva a uma ressignificação, leva a moldura de caráter, a ser humano mais humano; que tô diosposta a ser melhor... e se meus olhos não conseguirem enxergar adiante, lembrar que eu não preciso ver, eu só preciso crer. Afinal, olhar só pra dentro é muuuitoo desperdício!

Música de Jota Quest que fez parte desse momento tão legal:

"Mas tudo que acontece na vida
Tem um momento e um destino
Viver é uma arte, é um ofício
Só que precisa cuidado...

Prá perceber
Que olhar só prá dentro
É o maior desperdício
O teu amor pode estar
Do seu lado...

O amor é o calor
Que aquece a alma
O amor tem sabor
Prá quem bebe a sua água..."

Lá, Lalá Lalá!Lalá Lalá!Lalalá!...