terça-feira, 12 de maio de 2009

TESTE DAS TRÊS PENEIRAS



Alguém procurou um sábio, que era seu amigo e disse-lhe: Preciso contar-lhe algo sobre fulano! Você não imagina o que me contaram a respeito de…

Nem chegou a terminar a frase, quando o sábio ergueu os olhos do livro que lia e perguntou:
Espere um pouco meu amigo. O que vai me contar já passou pelo crivo das três peneiras?
Peneiras? Que peneiras? Sim. A primeira, é a da verdade. Você tem certeza de que o que vai me contar é absolutamente verdadeiro?
Acho que é. Mas como posso saber? Eu não estava lá no momento. O que sei foi o que um amigo meu me contou!
Então suas palavras já vazaram na primeira peneira. Vamos então para a segunda peneira: a bondade. O que vai me contar, gostaria que os outros também dissessem a seu respeito também?

Não! Absolutamente, não!

Então suas palavras vazaram, também, na segunda peneira. Vamos agora para a terceira peneira: a necessidade. Você acha mesmo necessário contar-me esse fato, ou mesmo passa-lo adiante? Resolve alguma coisa? Ajuda alguém? Melhora alguma coisa? Vai me ajudar? Melhorar minha vida?

Não tenho certeza, mas acho que não… Passando pelo crivo das três peneiras, compreendi que nada me resta do que iria contar.

E o o sábio sorrindo concluiu:
Se passar pelas três peneiras, conte! Tanto eu, quanto você e os outros iremos nos beneficiar. Caso contrario esqueça, e enterre tudo. Será uma fofoca a menos para envenenar o ambiente e fomentar a discórdia entre irmãos. Devemos ser sempre a estação terminal de qualquer comentário infeliz! Da próxima vez que ouvir algo, antes de ceder ao impulso de passa-lo adiante, submeta-o ao crivo das três peneiras, por que:

Pessoas sabias falam sobre idéias e projetos;
Pessoas comuns falam sobre coisas do dia-a-dia;
Pessoas medíocres falam sobre pessoas e seus defeitos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário