quinta-feira, 22 de outubro de 2009

A alma dança

A dança e a alma

A dança? Não é movimento
súbito gesto musical
É concentração, num momento,
da humana graça natural

No solo não, no éter pairamos,
nele amaríamos ficar.
A dança-não vento nos ramos
seiva, força, perene estar
um estar entre céu e chão,
novo domínio conquistado,
onde busque nossa paixão
libertar-se por todo lado...

Onde a alma possa descrever
suas mais divinas parábolas
sem fugir a forma do ser
por sobre o mistério das fábulas

Carlos Drummond de Andrade


"... e que seja perdido o dia em que não se dançou uma única vez."
Nietzsche
ps. essa é a foto mais perfeita do mundo!

5 comentários:

  1. Nem precisava do ps, a foto é maravilhosa! Uma sombra da alma como essa dispensa comentários! E o poema idem, é maravilhoso!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Há mais ou menos um ano eu assisti um vídeo em um evento que mostrava essa foto. Já tinha pocurado muito, mas enfim encontrei. Esse é meu sentimento de uma eterna dançarina, mesmo quando meu corpo não responder mais minha alma será uma eterna bailarina. Eu chamo isso de paixão.

    ResponderExcluir
  3. Caramba, Mai...essa foto é MUITO LINDA MESMOOO! Nossa...são dois poemas aí nesse post. Ou cinco. Ou dez. Mas, pensando bem...infinitos.

    Fica com Deus!

    ResponderExcluir