quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Brinde 2010!

Oiiiii

Vim dar notícias do novo ano! Eu disse que ia viajar no post passado e vim contar sobre a viagem. Foi uma viagem tão tranquila.... apesar da volta ter sido uma loucura (é, vão ficar na curiosidade por que não dá pra contar pelo blog, longa história). Tão trágica que virou cômica!

Viajei com Gustavo para passarmos o ano novo com seu pai em São Geraldo do Araguaia no sul do Pará. É uma cidade pequena (mas não pouco movimentada) às margens do rio Araguaia, (também chamado pelos indígenas de “Paraupava” que na língua tupi-guarani significa “água grande e rasa”) nas redondezas da Serra das Andorinhas. É uma região de cerrado brasileiro e floresta amazônica (uma das regiões mais ricas do país em termos de diversidade biológica). Detalhe: não é que tenha uma memória ultra-biônica e lembre todos esses dados das minhas aulas de geografia, é que a Marina (namorada do tio Amarildo) é bióloga =P

Uma palavra para definir nossa estadia lá: tranquilidade. Choveu quase todos os dias. A chuva trouxe um clima perfeito pra viagem se tornar mais perfeita ainda. Um friozinho que me fazia querer ficar embaixo das cobertas o dia inteiro (...) mas como meu sogrão parece uma barata atômica, é óbvio que passamos a maior parte do tempo longe de casa. Bem, cidade pequena com gente diferente 'da cidade'... podem imaginar como era a coisa.

Nas horas vagas eu e Guga estávamos lendo o livro A Cabana (podem acreditar, nós conseguimos ler um livro juntos). Experiência muito boa... na verdade começou no trem (...) 14h de viagem, depois de assistir 3 filmes, uns 20 documentários, acordar, dormir e ficar olhando pra minha cara, ele topou ler o livro que EU tinha levado pra ler. Primeiro começamos cada um lendo um capítulo, fazendo revezamento, mas começou a ficar tedioso, então líamos juntos em silêncio. Mas como eu leio anos-luzes mais rápido que Gustavo, sempre tinha que esperar. Então, experimentamos a tática de ler em voz alta (fantástico!). Eu adoro narrar as histórias.... E essa é uma muito especial. Ela combinou com todo o meu cenário. Recomendo o livro a todos.

Fora ficar em casa, na maior parte do tempo brigando com Beethoven, lendo o livro ou dormindo, as horas de almoço eram bem fartas (acredite, tinha dia com 3 propostas de almoço). A casa da Marina também foi muito visitada (ela faz umas delícias de comida (...) de cara aprendi três!). Mas o mais divertido mesmo foi conhecer as fazendas das redondezas, as cachoeiras e o Rancho São Luís (terra de tio Amarildo).

As fazendas são a coisa mais bonita, muito verde, o gado solto, pura sintonia com a natureza. Tiramos um dia pra conhecer as quedas d'água. Viajamos cerca de 1h na BR até entrar rumo ao pé da serra onde se concentravam as principais cachoeiras (no total nós visitamos 3). Minha vontade era cair na água, apesar de saber que ela estava geladérrima, sentir toda aquela queda d'água sobre minha cabeça lavando minha alma. Pena que não pude... mas na próxima, sem dúvidas! Ficamos devendo também uma visita à Reserva Indígena local, quis muito ir conhecer, mas a chuva atrapalhou um pouco.

Outra experiência única foi a visita ao Rancho São Luís. Ali tiveram muitas primeiras vezes hehehehe. Andei de cavalo pela primeira vez, vi uma cobra a centímetros na minha frente, me 'embrenhei' no mato (acrediteeeeemmm HAHAHAHAHA), comi galinha matada, cozida, da hora (ecatiiiii HAHAHAHAHA) e estou a par de muitas coisas sobre mato, capim, pragas, boi, cabra (...) Como já dizia Fernando Pessoa "tudo vale à pena se a alma não é pequena".

E por último, mas não menos importante, a tão esperada virada de ano. Como de costume fomos a uma igreja agradecer a Deus pelo ano que passou e pedir por dias melhores. O grupo de louvor cantou uma música que entoei em meu coração em forma de oração. Vou deixar um trechinho dela por aqui:

"Se o sol se pôr e a noite chegar Tu és quem me guia.
Se a tempestade me alcaçar Tu és meu abrigo.
Se o mar me submergir a tua mão me traz à tona pra respirar
E me faz andar
sobre as águas
Tu és o Deus da minha salvação, És o meu dono, minha paixão
Minha canção e o meu louvor
Aleluia, Aleluia (trad. = Louvado seja Deus)"

A lista de planos para 2010 está feita e a entrego a Deus para que Ele possa abençoar e me guiar a cada dia do novo ano. Desejo o mesmo a todos. E que o Bota Ponto Nisso não seja engolido pela monografia!

Um brinde de paz, sabedoria, autenticidade, força, determinação, serenidade, vitórias e muito amor em 2010!

Um comentário:

  1. Wow, Happy New Year!
    Soube do seu diário de viagens, que viagem hein?! Hehehe

    A CABANA é realmente muito bom, e SOBRE AS ÁGUAS, ow! hehehe.

    Quer dizer agora que tu tens experiencias com galinhas matadas e cozidas na hora, né?! hehehe, até parece que tu não come isso em Rosário, sua fresca! ASHEOIAHSEIAS

    BEEEEEEEEEIJO :*

    ResponderExcluir