segunda-feira, 14 de março de 2011

Análise I "sempre há um norte que escapa"


"Um analisando passa muito tempo tentando descobrir onde pode ancorar o seu barco, onde pode amarrar a sua égua, como se diz popularmente. Nessas tentativas, vai passando em revista, sessão após sessão, às mais diversas bússolas. Vai-se dando conta, uma após a outra, que nenhuma é suficientemente boa para lhe garantir o caminho certo, que sempre há um norte que escapa, seja por incompletude, seja por relativismo".

Jorge Forbes em Verdades Mentirosas (Psique ano vi nº61)

4 comentários:

  1. Caramba acabei de corrigir o erro de português em incompletude que estava com "m". Sorry! A desatenção não costuma acontecer.

    Fiquei pensando. Será tentativa de deixar a incompletude menos incompleta com uma perna a mais no 'n'? Pensei...

    ResponderExcluir
  2. Boa análise, doutora! Afinal, a caloura aqui está aprendendo que não existe engano sem motivos! hahaha

    ResponderExcluir