quarta-feira, 27 de abril de 2011

"Viver no duelo dos contrários"



“Nunca deixei de estar submetido à pressão simultânea de duas idéias contrárias e que me parecem ambas verdadeiras, o que me leva ora a ir de uma a outra, segunda as condições que acentuam ou diminuem a força de atração de cada uma, ora a aceitar como complementares essas duas verdades que, no entanto, deveriam logicamente se excluir uma à outra. Tenho ao mesmo tempo, o sentimento da irredutibilidade da contradição e o sentimento da complementaridade dos contrários. É uma singularidade...". (grifo meu)

Edgar Morin, Meus Demônios, Bertrand Brasil, 1997.



ps. ai que saudade do mundo dos blogs.

Um comentário: